Expectativa é suprir o mercado interno com testes confiáveis e rapidez diagnóstica

Por Danilo Bueno

Diante da realidade nacional frente ao combate à COVID-19 em que é conhecida a subnotificação de casos, o que prejudica as ações públicas para o controle e erradicação do coronavírus, um laboratório brasileiro está altamente comprometido com a missão de testagem em massa dos brasileiros.
Segundo recomendação da OMS (Organização Mundial da Saúde – WHO na sigla inglesa), somente com a realização da testagem em massa é que se pode antever os passos a serem tomados em direção ao enfrentamento da crise pandêmica.

Infelizmente, como o número de testes rápidos está escasso no mundo todo, um laboratório nacional concentrou esforços no desenvolvimento e produção dos kits de testes para diagnóstico da doença com tecnologia 100% brasileira, alta confiabilidade (especificidade de 99.9%) e o melhor de tudo, com o fornecimento local destes testes.  O que agiliza a obtenção por parte das esferas governamentais e também pela rede privada, e acelera o conhecimento da realidade diagnóstica.

À frente das ações comerciais do laboratório está a ATP Global Technology, empresa responsável pela representação e comercialização dos kits diagnósticos.  Sediada em Porto Alegre, mas com atuação nacional, o laboratório tem a partir de agora 3 milhões de kits de testagem todos os meses, e que estão disponíveis para as secretarias de saúde governamentais e instituições privadas como redes de farmácias, clínicas, hospitais particulares, etc.

“Acreditamos muito na qualidade elevada dos nossos produtos, e mais que isso, na confiabilidade dos testes que foram desenvolvidos com reagentes locais.  Para se ter uma ideia do momento, os reagentes que permitem esse diagnóstico estão escassos por todo o mundo, inflacionando exorbitantemente o custo do produto em uma hora em que ele tem importância social vital.  O resultados que obtivemos, fruto de pesquisa e desenvolvimento próprios é importantíssimo, pois além de ser uma tecnologia local que torna muito mais acessível – ao custo final para o mercado de 135 reais por unidade.  E com esse aumento na escala produtiva temos condições de atender rapidamente toda a demanda do mercado brasileiro, seja ele governamental ou privado” – destacou Carlos Alberto Carvalho, CLO da ATP.

Até o dia de hoje (14) o Brasil já contabiliza 192.260 pessoas infectadas, segundo dados oficiais, o que representa apenas uma pequena parte da realidade, visto que há uma grande subnotificação dos casos reais e, segundo estudo da USP (Universidade de São Paulo), estima-se que cada pessoa infectada transmite o coronavírus para 2,8 pessoas.

SERVIÇO
ATP Global Tecnology
E-mails: carlosalberto@atpglobal.net / javier@atpglobal.net 
Telefone: (16) 98181-3320 / (16) 99992-9747 / (51) 98160-3905
Postagem Anterior Próxima Postagem
O Amazonense