Quarentena modifica rotina de tutores e seus animais de estimação

A nova realidade imposta pela quarentena frente ao controle e diminuição da propagação do novo coronavírus, alterou drasticamente a rotina das pessoas no Brasil e no Mundo, pois por orientação da Organização Mundial da Saúde – OMS e determinação do Poder Público, uns passaram a realizar suas atividades laborativas de sua própria casa e outros aguardam autorização para o retorno de seu trabalho no comércio, indústria, clínicas, escritórios e outros ambientes de trabalho.

Mas será que somente a vida das pessoas sofreram alteração com esta fase que estamos vivendo? A resposta, infelizmente, é não. A vida dos Pets também passa por profundas mudanças com a constante presença de seus tutores em casa.

Para tirar algumas dúvidas e ajudar os tutores de animais, a Médica Veterinária Jéssica Antunes - CRMV 1131, proprietária do Pet Sam – Pet Shop e Consultório Veterinário, orienta e dá dicas de como proceder neste momento que a sociedade enfrenta e não interferir nos hábitos dos pets.
Jéssica Antunes, inicia explicando o motivo pelo qual se utiliza a palavra “tutor” e não mais “dono de animal”.

“Com o tempo, a relação entre animal de estimação e seres humanos passou por grandes transformações, os pets tiveram seu status alterado para membros das famílias. Os cuidados estéticos e de saúde avançaram, a alimentação mudou e até mesmo os acessórios mostram o desenvolvimento deste convívio. Tutor é a nova nomenclatura que substituiu a palavra “dono do animal”, em virtude do entendimento que tutor é a pessoa que exerce uma tutela, aquele que cuida, ampara, protege. Ao observar esta ligação com os Pets, faz muito mais sentido pensar nos donos como tutores, pois os animais sendo seres vivos, precisam de cuidado e proteção, não apenas posse”, explica a Médica Veterinária.

Com a quarentena, período em que todos estão confinados em casa, cães e gatos já tinham uma rotina, que normalmente era: troca de água e alimentação nas manhãs, quando os tutores saíam para trabalhar e novamente pelo fim da tarde ou início da noite, quando os tutores voltavam para casa. Carinho, pentear pelos, deitar juntos e brincar, acontecia até por volta de 22h, momento em que o tutor ia dormir. E agora, com estas mudanças, o que fazer?
“Antes de mais nada é preciso deixar claro que os pets gostam de rotina. Eles sabem o horário da alimentação, troca de água, passeio e até sabem o momento de dormir. Toda a mudança imposta pelos seus tutores, pode afetar diretamente o comportamento dos bichinhos de estimação. Há os que ficam mais agitados, tristes e até mesmo os que passam a ter condutas totalmente diferentes de seus hábitos anteriores a este período restritivo, como morder móveis e calçados. Procure manter os horários e a rotina dos pets para que isso não aconteça”, afirma a Médica Veterinária.

O Baby Félix, cão da raça Bulldog Francês, que tem até Instagram (@felix.bulldog) para mostrar seu movimentado dia a dia para os seguidores, de acordo com seu tutor, o psicólogo Igo Felipe, sempre foi muito independente e tranquilo. Mas com o decorrer da quarentena, ele relata que seu bichinho de estimação ficou muito ansioso, alternando seu comportamento com episódios de carência e sonolência. Igo Felipe diz que procura as melhores soluções para controlar a agitação do Baby Félix. “Antes da quarentena, eu passeava com o Félix duas vezes por dia, brincávamos, ele ficava solto no gramado de parques e passeios públicos, eu praticava caminhada com ele, frequentava eventos caninos e ele ia na creche para cães ao menos uma vez por semana. Hoje, essa rotina mudou, passamos a maior parte do tempo dentro do apartamento, mas saio para passear com ele 02 vezes por semana dentro do próprio condomínio onde moramos e comprei novos brinquedos para ele se divertir, diz o tutor.

“Como psicólogo, sei que nesse momento ter um animal em casa é uma maneira de interagir e nos tirar um pouco desse estado de morbidade, negatividade, medo e pânico. Poder fazer um carinho, propor um convívio social, que é a função primordial do animal de estimação. Principalmente para pessoas que moram sozinhas, como é o meu caso, que estão dentro de casa, seguindo as recomendações da OMS, continua Igo Felipe, reconhecendo a importância de seu companheiro neste momento de isolamento social.

Jéssica Antunes, explica que a recreação é fundamental para o bem estar dos pets e que cachorros habituados com atividades ao ar livre e sociabilidade, naturalmente vão sentir falta destas práticas durante a quarentena. “Criatividade e boas escolhas são essenciais neste período em que vivemos, tanto para entretenimento pessoal, quanto para a distração dos bichinhos de estimação. O Igo Felipe mostra que conhece seu Pet ao tomar decisões corretas para aliviar o estresse do Baby Félix. Existem muitos brinquedos que podem auxiliar neste hábito de atividade contínua. Mesmo podendo ser menos resistente para caminhadas e corridas devido serem braquicefálicos (cães que apresentam focinho curto, como exemplo do Bulldog) e contar com maior dificuldade para respiração, o tutor do Baby Félix pode incorporar na atual rotina, brinquedos para que o deixem ativo física e mentalmente, como jogar bolinhas, esconder pelúcias, utilizar brinquedos com petiscos e até mesmo brincar de esconde-esconde. Além de deixá-lo ativo, também o deixará bem feliz. Em relação a ansiedade do Pet, diversos fatores podem favorecer este distúrbio, inclusive a própria falta de atividade. Além deste momento de diversão proposta, também pode ser indicado “Florais de Bach” para a ansiedade canina. Um tratamento alternativo, indolor, sem estresse e que melhora o bem estar do bichinho de estimação.

O que não pode ser esquecido, é que em breve, a rotina do tutor voltará ao normal, e caso o cãozinho fique muito dependente, certamente sentirá falta de seu tutor, quando o Igo Felipe retomar seu estilo de vida e rotina de trabalho anterior à quarentena”, explica a Médica Veterinária.
O pet shop e consultório veterinário são considerados serviços essenciais de subsistência e saúde por comercializar alimentos e medicamentos veterinários, assim como por oferecer atendimento para os animais, por isso, não sofre os efeitos da determinação do Poder Público de fechamento de comércio.

O Pet Sam – Pet Shop e Consultório Veterinário segue rigorosos padrões de higiene, álcool gel disponibilizado, distanciamento entre clientes, inclusive atendendo cães, gatos e animais exóticos com horários marcados, para evitar aglomerações em seu estabelecimento. Oferece ainda os serviços de delivery e drive-thru para maior comodidade de seus clientes. Seus produtos vão desde rações a uma ampla linha de acessórios exclusivos, como roupinhas, brinquedos, coleiras, guias, alimentadores, caminhas e os melhores produtos de embelezamento para pets. Também dispõe de medicamentos e vacinas.

A Médica Veterinária Jéssica Antunes, atende diariamente, no Pet Sam, localizado Av. Duque de Caxias, 419, Centro de Manaus, de segunda a sábado das 09 às 17h.
Para maiores informações e agendamentos (92) 98152-2998 e 3302-3624.
Para saber das promoções, visite as redes sociais: @PetSam2019 (Facebook) e @Pet_sam_pets (Instagram).
Postagem Anterior Próxima Postagem
O Amazonense