O ice Wine, vinho obtido por meio de uma colheita especial sob temperaturas de -8ºC, virou principal inspiração para a criação de nova fragrância da marca nacional O Boticário. Trata-se do Malbec Vert, que conta com a combinação de nuances frescas e amadeiradas.
A criação foi feita em parceria com a casa de fragrância Firmenich. “Lançar um novo Malbec é sempre um grande desafio. E para esta variante, nos desafiamos a encontrar o equilíbrio perfeito entre a força característica da marca com um frescor nunca antes trabalhado em Malbec. Conseguimos isso por meio de um processo que utilizou uvas congeladas que dão origem ao Ice Wine e que são colhidas em poucas horas no primeiro momento da manhã”, comenta Diego Felipe Costa, gerente da Categoria de Perfumaria da marca.
Com um design sofisticado a embalagem traz tons de verde que são tendência na perfumaria mundial. As cores aparecem também no nécessaire, elaborado exclusivamente para acompanhar o lançamento. O detalhe do zíper invertido com acabamento emborrachado e resistente à água, traz um diferencial para o acessório.
O lançamento já está disponível em todas as lojas, revendedoras e e-commerce (www.oboticario.com.br).


SUSTENTABILIDADE
*Quando a sua fragrância acabar, você pode colaborar com o maior programa de logística reversa do país: o Boti Recicla. Todas as mais de 3.700 lojas da marca estão preparadas para direcionar esse resíduo para as quase 35 cooperativas homologadas, que fazem a seleção e a reciclagem dos materiais. Trata-se do maior programa de logística reversa em pontos de coleta do País. Pelo programa, todas as embalagens vazias são recolhidas, descaracterizadas e encaminhadas para cooperativas de catadores e parceiros locais, que gerenciam os resíduos. A ação visa à redução dos impactos ambientais e envolve consumidores, franqueados, consultores, colaboradores e fornecedores.
Um exemplo prático dessa preocupação é o uso de vidro reciclado na confecção de itens que decoram as lojas-ânfora, o novo conceito de loja do Boticário, atualmente presente no Rio de Janeiro, em Curitiba, Fortaleza, Salvador e São Paulo. Essas peças decorativas fecham o ciclo do vidro, que é o resultado do recolhimento de frascos pós-consumo. 
Postagem Anterior Próxima Postagem
O Amazonense