"A trégua numa guerra serve apenas para fortalecer o inimigo". A frase de Sun Tzu, do livro "A arte da guerra", pode servir como síntese do que foi a luta entre José Aldo e Alexander Volkanovski. Enquanto teve fôlego para evitar os ataques do australiano, o brasileiro conseguiu se manter ativo na luta. Porém, quando cedeu espaço ao rival pelo cansaço na segunda metade da luta, o brasileiro viu as ações saírem do seu controle, sendo derrotado por decisão unânime dos juízes (triplo 30-27), perdendo pela segunda vez em cinco apresentações no Rio de Janeiro, e vendo sua sequência de duas vitórias consecutivas ser encerrada. Já Volkanovski, que mostrou tranquilidade e concentração no seu plano de luta durante todo o duelo, aumentou seu cartel para 20 vitórias em 21 lutas na carreira - sendo 17 consecutivas.

A luta

O início de luta foi tenso, com Volkanovski se movimentando e fintando, e Aldo cercando-o e ensaiando chutes nas pernas. Com a disputa acontecendo na curta distância, o brasileiro esquivava bem das tentativas de ataque do australiano, enquanto a torcida entoava gritos de "o campeão voltou" e "vai pra cima dele, Aldo". A concentração de Aldo era visível. O ex-campeão da categoria desviava dos socos de Volkanovski, mas não conseguia aplicar golpes contundentes até a marca de dez segundos para o fim do round, quando desferiu uma joelhada voadora após um chute na perna esquerda do rival.

Alex Volkanovski se mantém invicto no Ultimate com sete vitórias em sete lutas — Foto: André Durão

José Aldo voltou para o segundo round tomando mais a iniciativa da luta, buscando os socos na média distância e aplicando chutes nas pernas de Volkanovski, que tinha dificuldade de encontrar a distância e de conectar seus golpes, já que o brasileiro continuava a esquivar com eficiência. Após uma pequena pausa por uma dedada não-intencional do australiano no olho do brasileiro, Volkanovski retornou mais agressivo, levando a luta para a grade e aplicando algumas joelhadas na linha de cintura. Aldo tentou a inversão de posição, e chegou a estar nas costas do australiano, mas não conseguiu manter o domínio da posição. Nos dez segundos finais, a exemplo do que o brasileiro fez no round anterior, Volkanovski tentou ser mais agressivo, mas não conseguiu agredir o ex-campeão.

No terceiro e último round, após um abraço respeitoso no centro do octógono, os dois lutadores passaram a lutar de forma franca, trocando golpes duros, e Volkanovski mais uma vez levou a luta para a grade, imprensando José Aldo. O brasileiro tomava cuidado para não ser derrubado, e voltou a lutar na curta distância. O australiano conectava mais golpes e se mantinha agressivo, enquanto Aldo, mesmo mostrando concentração, aparentava sentir um pouco mais o desgaste da luta. Volkanovski mais uma vez travou Aldo na grade, desferindo joelhadas nas pernas e evitando dar espaço ao brasileiro, que não conseguia sair da posição em que se encontrava. A luta se manteve na grade até o fim, e terminou sob vaias do público.
Postagem Anterior Próxima Postagem
O Amazonense