A força-tarefa da Lava Jato prendeu o ex-presidente Michel Temer na manhã desta quinta-feira (21). As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

Três carros descaracterizados deixaram a casa do presidente, no Alto de Pinheiros. 

O ex-presidente deve passar por exame de corpo de delito e depois ser levado ao aeroporto de Guarulhos, onde embarca com os policiais para o Rio de Janeiro. 

Além de Temer, também há um mandado de prisão contra Moreira Franco, ex-ministro de Minas e Energia Moreira Franco no governo Temer. Ainda segundo "O Estado de S. Paulo", o ex-ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) também é alvo da operação.

A prisão de Temer tem como base a delação de Lucio Funaro. No ano passado, Funaro entregou à Procuradoria-Geral da República informações complementares do seu acordo de colaboração premiada. Entre os documentos apresentados estão planilhas que, segundo o delator, revelam o caminho de parte dos R$ 10 milhões repassados pela Odebrecht ao MDB na campanha de 2014.

Os mandados foram expedidos pelo juiz Marcelo Bretas, da Justiça Federal do Rio de Janeiro. Moreira Franco estava em Brasília nesta quarta-feira (20), onde participaria de uma reunião na presidência do MDB, no Congresso.

A reportagem do R7 entrou em contato com o advogado Brian Prado, que defende o ex-presidente, e ele disse que a defesa não teve acesso à decisão até o momento. Já o advogado Eduardo Carnelós, que também defende Temer, afirmou a "O Estado de S. Paulo" que a prisão do ex-presidente "é uma barbaridade".
Postagem Anterior Próxima Postagem
O Amazonense