FOTO: DIVULGAÇÃO
O projeto de viabilidade econômica para a implantação do gás natural em condomínios verticais de baixa renda foi apresentado nesta sexta-feira (1/3) pela assessoria jurídica, engenheiros e o diretor-presidente da Agência Reguladora dos Serviços Públicos Concedidos do Amazonas (Arsam), Acram Isper Jr, no plenário da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM).

De acordo com o projeto piloto apresentado, o serviço de Gás Natural Canalizado (GNV) poderá atender à famílias das duas etapas do Residencial Viver Melhor e de mais cinco conjuntos habitacionais de interesse social em seu entorno. O objetivo é estender o benefício social e econômico quanto ao uso residencial, uma vez que estudos da Arsam demostram uma economia em média de 42,50%, comparando ao Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), o armazenado em botijas.

A audiência pública, de propositura do deputado estadual Sinésio Campos, teve a participação de representantes da Defensoria Pública do Estado do Amazonas, Associação Comercial-AM, Procon Amazonas e Procon Manaus, Companhia de Gás do Amazonas (Cigás), Fogás, Secretaria de Estado, Planejamento, Ciência e Tecnologia (Seplancti).

Como resultado, foi formado um grupo de trabalho composto pelas instituições participantes, que irá se reunir no próximo dia 28 de março na ALE-AM para discutir a viabilidade econômica do projeto apresentado pela Arsam.
Postagem Anterior Próxima Postagem
O Amazonense