O Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM) irá reforçar a fiscalização no período carnavalesco. Um quantitativo de mais de 70 agentes de trânsito atuará em todas as zonas da cidade e intensificará a fiscalização nas redondezas dos principais blocos e bandas, além do entorno do Sambódromo, onde ocorrerá o Desfile das Escolas de Samba, nos dias 1º e 2 de março. Todo o condutor que for abordado em uma blitz do órgão será convidado a fazer o teste de alcoolemia.

As operações durante a semana do carnaval ocorrerão a partir desta quinta-feira (28/2), seguindo até a madrugada da quarta-feira (6/3). O diretor-presidente do Detran-AM, Rodrigo de Sá, ressalta que o objetivo da fiscalização é proporcionar um trânsito seguro, com menos acidentes e vítimas fatais. “As fiscalizações ocorrerão em todas as zonas da cidade, obviamente, priorizando o entorno das principais bandas e também no carnaval oficial, no Sambódromo, durante o desfile das escolas de samba. Queremos contar também com a colaboração da população para que contribua para um trânsito mais seguro, com menos vítimas e menos acidentes”, ressaltou Sá.

A fiscalização ocorrerá por meio do Núcleo Especializado em Operações de Trânsito (Neot) em parceria com o Batalhão de Trânsito da Polícia Militar (BPTRan). Desde o início do mês de fevereiro, 2.375 pessoas foram abordadas durante as 16 ações de fiscalização realizadas pelo órgão. No último final de semana foram 323 testes de alcoolemia.

Penalidades - Além da infração gravíssima, no valor de R$2.934,70, o Código de Trânsito Brasileiro estabelece outras punições para motoristas flagrados dirigindo sob o efeito de álcool. O condutor também terá a Carteira Nacional de Habilitação Recolhida (CNH) recolhida e o direito de dirigir será suspenso por 12 meses. O condutor que se recusar a fazer o teste sofre as mesmas penalidades do motorista que fizer o teste.

O agente de trânsito também poderá identificar embriaguez caso seja constatada a alteração da capacidade psicomotora (desorientação, hálito, sonolência, cambalear), além de imagem, vídeo ou testemunho de outros agentes. O motorista que for flagrado nas mesmas condições dentro de um ano a multa será dobrada para R$ 5.869,40, além de ter a CNH cassada.

Postagem Anterior Próxima Postagem
O Amazonense