Duas mulheres foram presas suspeitas de matar uma adolescente de 16 anos estrangulada, no bairro Japiim, Zona Sul de Manaus. Uma delas é suspeita de ser a chefe do tráfico na área em que o crime aconteceu. Apresentadas nesta quinta-feira (24), as mulheres teriam cometido o crime por ciúmes da vítima com o esposo, segundo a polícia. Uma comparsa que participou do crime se entregou à delegacia.


De acordo com o titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Paulo Martins, o caso aconteceu no dia 31 de dezembro de 2018. Na ocasião, o corpo de Camille Vitória Rodrigues dos Santos foi encontrado na rua Santa Cruz, no bairro Japiim. Inicialmente, a polícia suspeitou que a morte teria acontecido por overdose.

“O exame saiu e constatou que a adolescente foi morta por estrangulamento. Então, começamos a investigar. Descobrimos então que ela havia sido morta, além de ser agredida”, disse o delegado.

Em seguida, a polícia descobriu que Silvilla Gonçalves Judiss, de 33 anos, e Lucimara de Souza Feitosa, de 23 anos, tiveram a participação no crime.

“A aparência da adolescente motivou o crime, e Silvilla ficou com ciúmes do marido dela. No dia do homicídio, elas agrediram e estrangularam a jovem e simularam como se ela tivesse sofrido uma oversose”, explicou o delegado.

Ainda conforme Martins, Silvilla conta que cometeu o crime porque a adolescente foi vista ao usar entorpecentes na área em que ela atua. Por isso, elas teriam agredido e matado a menor.

Apresentadas em uma coletiva de imprensa, Silvilla manteve o mesmo posicionamento, apesar da polícia informar que a morte aconteceu por ciúmes. “Ela passou a noite cheirando e foi agredir a gente. Não teve nada a ver com marido”, disse.

Martins contou ainda que Lucimara disse que cometeu o crime sozinha, na tentativa de acobertar Silvilla. “Percebemos que elas até arquitetaram para que Lucimara assumisse o crime sozinha, mas não foi isso que aconteceu”, comentou.

Familiares da adolescente protestaram e lamentaram o crime durate coletiva — Foto: Patrick Marques/G1 AM

Durante a apresentação, Lucimara já disse à imprensa que ambas participaram do crime e mataram a adolescente.

Familiares da adolescente acompanharam a apresentação das suspeitas e protestaram contra o ocorrido. A mãe da menor, Camila de Souza Rodrigues, lamentou o crime e um filho deixado por ela.

"Elas tiraram a vida da minha filha. Ela estudava, era uma pessoa de bem. Não merecia isso. Tínhamos planos, conversávamos muito. Ela não merecia que fizessem isso com ela. Tiraram a oportunidade dela de viver", lamentou a mãe.

As mulheres devem responder pelo crime de homicídio qualificado. Após os procedimentos cabíveis na delegacia, elas serão encaminhadas ao Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF)
Postagem Anterior Próxima Postagem
O Amazonense