Um homem identificado como Luis Fernando Monteiro de Araújo, de 20 anos, denunciado por tortura e cárcere privado da companheira de 20 anos, e ainda suspeito de estuprar uma menor de idade, foi preso na noite desta sexta-feira (26) na comunidade Tupé, Zona Rural de Manaus. Foragido da Polícia, desde o dia 27 de novembro, data em que o crime aconteceu, era procurado para prestar conta à justiça. 

"Na noite de ontem (26) soubemos da localização dele, por meio de informações apuradas, mas ele nos despistou por duas vezes. Após as tentativas de fuga frustradas, finalmente o prendemos na comunidade rural", falou a titular da Delegacia Especializada em Crimes contra a Mulher (DECCM), Débora Marfra. 

O caso estava em investigação em conjunto com a Especializada em Proteção À Criança e ao Adolescente (Depca) e a Delegacia Fluvial (Deflu). A delegada Juliana Tuma disse que a Polícia Militar da comunidade Livramento identificou o foragido e o levou para as autoridades na capital. "Estávamos chegando à comunidade, quando a PM de lá já o tinha em mãos". Após a prisão, o homem foi levado à sede da DECCM no Parque 10, Zona Sul.

O caso está em investigação durante o fim de semana. Uma entrevista coletiva está prevista para ocorrer na manhã desta segunda-feira (29) para apresentar o suspeito à imprensa. 

Relembre o caso 

Em novembro de 2017, Monteiro torturou física e psicologicamente a companheira no bairro da Compensa, Zona Oeste. Após manter a mulher sem alimentação por quatro dias, ele a obrigou a beber a própria urina, ainda cortou os cabelos dela com uma faca. A crueldade com que agiu foi tamanha, segundo a polícia, que chegou a queimar as partes íntimas da mulher com um isqueiro. A vítima ainda tinha arranhões por todo o corpo. O motivo do crime teria ocorrido, após a companheira mexer no celular de Monteiro. Desde então, o homem encontrava-se foragido.

Em Tempo
Postagem Anterior Próxima Postagem
O Amazonense