AM tem uma das maiores taxas de mortalidade por Aids do país, diz prefeitura.


Uma campanha promovida pela Prefeitura de Manaus e a Aids Healtcare Foundation (AHF) visa a descentralização do atendimento às pessoas vivendo com HIV/Aids. A ideia é qualificar os Serviços de Atendimento Especializado nas Unidades Básicas de Saúde no Amazonas, que tem uma das maiores taxas de detecção do vírus HIV e mortalidade por Aids em todo o país.


Desde o princípio da epidemia de do HIV/Aids no Amazonas, a Fundação de Medicina Tropical (FMT) assumiu posição de referência para o atendimento às Pessoas Vivendo com HIV/Aids (PVHA) no Estado. Contudo, diante do aumento significativo no número de casos de contaminação e/ou desenvolvimento da doença, este atendimento especializado vem apresentando uma sobrecarga nos últimos anos.


Buscando minimizar essa sobrecarga e facilitar o acesso das PVHA em Manaus aos serviços de saúde, foi assinado o Acordo de Cooperação Interfederativa denominado INTERFAM, com o objetivo de organizar os esforços no Amazonas para ações de enfrentamento à epidemia do HIV/Aids.


O acordo definiu alguns municípios prioritários no Estado para que se possa aprimorar as políticas para o HIV/Aids voltadas à prevenção junto a populações mais vulneráveis, ao aumento da capacidade e eficiência dos serviços de saúde, à expansão das oportunidades de acesso ao diagnóstico em momento oportuno e ao aprimoramento da gestão.
Postagem Anterior Próxima Postagem
O Amazonense