"O primeiro campeonato que disputei me consagrei campeã, lembro como se fosse ontem. Eu venci a disputa por pontos e saí correndo e pulando para o abraço do meu mestre". Essa é Fernanda Maciel, 21, manauara, atual lutadora de muay thai e com um objetivo: ingressar no UFC feminino profissional.

Fotos: Arquivo pessoal / BLITZ AMAZÔNICO
Fernanda iniciou cedo nas artes marciais. Aos 8 anos, começou a praticar jiu-jítsu e já no seu primeiro campeonato levou a medalha de ouro para casa. Contando com o apoio da mãe desde sempre, começou a evoluir cada vez mais na arte, mas hoje Fernanda encara outra realidade: as dificuldades de um atleta no Amazonas. Sem patrocínio algum, Fernanda conta somente com a ajuda de seu treinador, Michel Costa, e de sua fiel ajudante, sua mãe, para permanecer no esporte.


Com as dificuldades, Fernanda parou de treinar jiu-jítsu várias vezes, mas por amor a arte nunca desistiu e sempre acabava voltando, amor esse que surgiu ao ver seu irmão mais velho treinando.

                Foto: Arquivo Pessoal
Em 2016, em uma viagem para o município de Maués, no interior do Amazonas, Maciel acabou conhecendo um lutador de MMA. Os dois jogaram juntos uma partida de vôlei que acabou em luta. O lutador puxou uma ''manopla'' com a mão para ela ali mesmo e percebeu que ela levava jeito para o muay thai. O lutador hoje é seu treinador.

Em janeiro de 2017, ao voltar para Manaus, Fernanda recebeu de Michel um convite para fazer uma aula experimental de muay thai. É aqui que começa a jornada atrás de um sonho. Com pouco tempo de treino surgiu chances para sua primeira disputa. Mesmo com pouca experiência e uma adversária experiente, Fernanda aceitou o desafio.

A segunda luta surgiu pouco tempo depois, ao ser convidada para participar do ''2º Desafio Manaus Fight De Lutas Em Pé", que ocorreu no dia 21 de maio. Mais uma vez, Fernanda tinha pouco tempo para treinar e uma adversária experiente. Mesmo com tudo isso, entrou no octógono mais uma vez. Fernanda perdeu a luta, mas ganhou algo que, naquele momento, valia muito: admiração. ''Apesar de eu não ter ganho a luta, eu estou me sentindo como a Vivian do BBB, que não ganhou o programa, mas ganhou o carinho e a admiração de muita gente. Isso já é muito gratificante para mim'', disse.

Foto: Divulgação/Emanuel Sports & Marketing             
Após essa luta, a atleta recebeu o convite para disputar o cinturão em novembro. Apesar das dificuldades, ela aceitou. Um desafio a mais, uma chance de mostrar sua evolução e, quem sabe, a oportunidade de ingressar no UFC, já que esses eventos sempre contam com a presença de grandes olheiros.


Michel também vê brilho no futuro de Maciel: ''A Fernanda aprende as técnicas rápido, tem um boxe alinhado, uma boa joelhada, falta aprimorar os chutes, mas isso com o tempo vai ficar bom. Para quem tem apenas 3 meses de treino está ótimo, só tem a evoluir. Quando viemos para Manaus e eu a chamei para ter uma aula comecei a investir no muay thai dela e não parei mais'', falou.

Foi Costa quem deu luvas, bandagens e outros materiais para os treinos de Fernanda.

Fernanda e seu treinador Michel Costa. Foto: Emanuel Sports & Marketing
As dificuldades da falta de patrocínio


Atualmente a atleta luta em academia de amigos e de amigos de seu treinador pela falta de material e enfrenta dificuldade, inclusive, para manter o peso equilibrado pela falta de suplementos. 'Patrocínio em dinheiro não é o mais importante, mas suplemento, material para treino faria toda a diferença'', disse ela.

As lesões acabavam sendo um dos maiores inimigos de Fernanda, que demorava muito para se recuperar, mas hoje a atleta conta com o grande apoio da Fisio Gade – Fisioterapia Desportiva. A clínica é particionadora do seu treinador e passou a apoiar a atleta para que a mesma pudesse ter um melhor desenvolvimento. 

Ao ser questionada sobre o que realmente busca no esporte, Fernanda é sucinta: reconhecimento.


''Quero crescer no esporte e ser reconhecida. Quero provar que mulher pode sim ser uma boa lutadora e que o lugar dela é onde ela quiser'', disse.

Além dos treinos habituais, Fernanda pretende participar de eventos de lutas na cidade para ganhar experiência de combate, aperfeiçoar as qualidades e corrigir os erros.

Estudante de Estética, Fernanda é uma mulher vaidosa e se preocupa com sua aparência exterior. Além de deslanchar na carreira como lutadora, a atleta também sonha em ter sua própria clínica de estética.
  
Foto: Arquivo Pessoal / BLITZ AMAZÔNICO


Arena Baré
Postagem Anterior Próxima Postagem
O Amazonense