Nestas quarta (21) e quinta-feira (22), a cúpula do Senado Federal será iluminada à noite com a cor azul em homenagem ao Dia Nacional da Luta contra a Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), celebrado em 21 de junho. A iluminação especial foi solicitada pelo senador Romário (PSB-RJ).
Roque Sá/Agência Senado

Na justificativa do pedido, o parlamentar ressaltou a importância da iniciativa para que a sociedade se conscientize e "abrace a causa pelos portadores da síndrome".
ELA
Segundo a Associação Brasileira de Esclerose Amiotrófica (Abrela), o significado da doença está contido no próprio nome:
  • Esclerose significa endurecimento e cicatrização;
  • Lateral refere-se ao endurecimento da porção lateral da medula espinhal; e
  • Amiotrófica é a fraqueza que resulta na atrofia do músculo, ou seja, o volume do tecido muscular diminui.
Assim, a Esclerose Lateral Amiotrófica é uma doença progressiva neuromuscular caracterizada pelo comprometimento dos neurônios motores. A perda desses neurônios afeta a mobilidade de pernas e braços, deixando a pessoa tetraplégica. Os músculos responsáveis pela respiração, fala e deglutição também são afetados, o que acarreta dificuldade para comer e até mesmo respirar. No entanto, não são afetados o raciocínio intelectual, visão, audição, paladar, nem olfato.
Segundo pesquisas, a ELA se desenvolve mais em homens do que em mulheres, mais em brancos do que em negros, e geralmente está associada a pessoas com mais de 60 anos.
Atualmente, estima-se que há 12 mil pessoas com a doença no Brasil.
Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)
Postagem Anterior Próxima Postagem
O Amazonense