A Secretaria de Estado da Fazenda do Amazonas (Sefaz/AM) realiza um estudo preliminar de viabilidade de funcionamento das agências fazendárias localizadas no interior do Estado do Amazonas a fim de otimizar a prestação de serviços sem onerar os cofres públicos com a manutenção de unidades que registrem pouca demanda.
A fiscalização nas fronteiras será intensificada para coibir a sonegação e o transporte ilegal de mercadorias oriundas tanto de outros Estados brasileiros quanto de países vizinhos.  Para ampliar a cobertura fiscal, as bases de Parintins, Humaitá, Boca do Acre e Tabatinga deverão receber reforços.
As outras agências em funcionamento como a de Tefé, Manacapuru, Autazes, Apuí, Benjamin Constant, Borba, Carauari, Coari, Eirunepé, Itacoatiara, Lábrea, Manicoré, Maués, Nhamundá, Presidente Figueiredo, e Urucará passam por análise criteriosa para avaliar o impacto que exercem sobre a economia destes municípios e áreas próximas.
Foto: Arisney Paz

Post a Comment